01 02 03 04 05 06 07
João Ramalho - segunda-feira, 20 de novembro de 2017

LEPTOSPIROSE CANINA: O que é, principais transmissores, prevenção, sintomas.


24/03/2014 - Colaboração: Gunther Flávio Stelle - Médico veterinário CRMV/SP 31481

      Conhecendo a LEPTOSPIROSE

      A leptospirose é uma doença infecto contagiosa que oferece riscos a saúde humana por ser considerada uma zoonose, ou seja tem ocorrência tanto em animais como em homens, também conhecida como "doença do xixi do rato", é causada por bactéria do gênero Leptospira.
      Essa bactéria é excretada pela urina de roedores (ratos) e também pela urina de animais que já foram infectados pelos mesmos, desses animais os cães é a espécie mais acometida sendo importante ficarmos atento, uma vez em que os cães são considerados os melhores amigos do homem.
      A população deve tomar os cuidados necessários para combater os roedores, além do controle e manutenção das instalações de suas residências.

      Os principais transmissores da Leptospirose

      Os roedores são os grandes responsáveis pela transmissão da doença através de sua urina, por isso devemos conhecê-los melhor.
      


      Como ocorre a transmissão:
      
      - A Leptospirose pode ser transmitida para o homem e animais de uma forma direta, quando ocorre o contato com a urina do rato. E de forma indireta quando animais de diferentes espécies já infectados, transmitem a doença para o homem.
      - A bactéria pode penetrar pela pele em algum tipo de lesão, e também pode ser ingerida junto com água e alimentos contaminados pela urina.

      Sinais da Leptospirose em cães.

      - O cão contaminado pela leptospirose apresentará falta de apetite, febre e dois sintomas bastante característicos, a urina de cor amarronzada e o amarelamento das mucosas como olhos e gengivas.

      Como prevenir a doença

      - Os ratos têm atração pela ração dos animais e podem contaminá-la ao urinar na mesma ou em proximidades, por isso, é importante deixar o comedouro dos cães em locais altos, e nunca deixar resto de ração no comedouro de seu animal;
      - Fazer o controle dos roedores com raticidas;
      - Armazenar os sacos de ração em recipientes bem fechados ou em locais inacessíveis aos roedores;
      - Manter em ordem a carteira de vacinação do seu cãozinho, fazendo o reforço contra a leptospirose anualmente;
      - Controlar o acesso do seu cão á rua e em lugares que tenham poças d água, "principalmente em época de chuvas";
      - Lavar parede, chão, objetos caseiros, quintal com água sanitária (hipoclorito de sódio 2,5%) e ou detergentes.

      Tratamento de animais infectados

      O tratamento da leptospirose é feito com antibióticos específicos e há chance de cura, porém, ele deve ser iniciado o mais rápido possível ou a vida do animal estará sob risco.
      LEMBRE-SE, O MELHOR TRATAMENTO É A PREVENÇÃO.