01 02 03 04 05 06 07
João Ramalho - segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Projeto Gurí comemora 1 ano em João Ramalho.


25/11/2013 - Matéria: Prefeitura Municipal
Editor e fotos: Elienay Richard

      Foi realizado com muita festa na manhã do dia 14 de novembro as comemorações de 1 ano do Projeto Gurí na cidade de João Ramalho.
      O CCI – Centro de Convivência do idoso ficou lotado de alunos, familiares e convidados para assistirem as apresentações dos alunos do projeto, que mostraram bastante intimidade com os instrumentos musicais. Logo após o grupode música e dança, composto pela melhor idade ramalhense mostrou todo seu talento com o espetáculo “Maculelê”.
      No final do evento foi servido um delicioso bolo com refrigerantes para todos os presentes, que aprovaram a festa e querem comemorar muitos e muitos anos deste maravilhoso projeto, que foi inaugurado em Joao Ramalho no dia 09 De novembro de 2012 e conta com 41 alunos inscritos. Os professores são: Max Almeida de (Cordas Agudas), Fernando Teles (Cordas Graves) e a Professora Jokibete Barbosa Coordenadora do projeto.
      O programa, além da iniciação musical, também serve de referência na formação de cidadãos responsáveis e conscientes. Conceitos como solidariedade, desenvolvimento humano e respeito às diferenças se refletem no dia-a-dia dos alunos do Guri que, comprovadamente, apresentam melhora no desempenho escolar e na autoestima.
      Para participar do Projeto Guri, não é preciso ter conhecimento prévio de música, nem realizar testes seletivos. Basta ter entre 6 e 18 anos, procurar um polo com disponibilidade de vagas e comprovar a freqüênciaescolar, procurar o agente referência e a Coordenação do Polo e manifestar interesse em cursar as oficinas de música.
      Ao ingressar no Projeto Guri, o aluno opta pelo aprendizado de um instrumento musical, de canto coral ou de ambos os cursos. Nas aulas são trabalhados os mais variados gêneros musicais, desde canções populares e músicas folclóricas a composições eruditas. Além de apresentar aos alunos novos estilos de música e manifestações culturais, a variedade de repertório trabalhada nos polos mantém viva as raízes culturais da própria comunidade.